Opinião: Cenário escuro do Domingo Show remate a programa noturno

De novo, o Domingo Show não teve nada. Só o cenário.

A reestreia do Geraldo Luís, ao vivo, neste domingo 30 de junho, com suas quase 4 horas de duração até o começo desta nota não foi bem no Ibope. Oscilou entre 5 e 7 pontos, contra 9 da Globo e 8 do SBT. Os dados ainda são prévios.

Além de não sair da terceira colocação, o cenário do programa, escuro, não combinou com a atração. É uma mistura de boate, com cabaré dos anos 90, um revival dos cenários das TVs Europeias.

A Record TV precisou refazer o projeto e adiou a estreia devido a erros na construção da cenografia. Não podemos dizer que é bonito, bem acabado, com iluminação boa, entretanto, caberia para uma atração noturna.

A Band cometeu o mesmo erro com o cenário do Agora é Domingo, programa extinto, que foi apresentado pelo Datena.

O Domingo Show recebeu no palco a Sabrina Sato, congelada na emissora, Luis Bacci, apresentador do Cidade Alerta e Fabíola Reipert, do Balanço Geral e o mestre das novelas Eri Jonhson.

Para o primeiro programa, a produção apostou no menino Ryuju Okada, de nove anos que realiza cálculos matemáticos com uma velocidade impressionante. Meninos inteligentes é uma pauta batida na TV.

Na reportagem especial, o bebê fumante que foi notícia no mundo todo, veio ao Brasil para participar da ”estreia” do novo, velho, Domingo Show.

Geraldo Luís é um excelente contador de histórias, o rádio lhe deu bagagem que poucos comunicadores têm. O que precisa ser ajustado?. O tempo das reportagens com menos ”choro” e ”sensacionalismo”. O que eu sinceramente acho difícil de acontecer.

Faltou show para o domingo.

Sobre Guilherme Beraldo 1893 Artigos
Guilherme Beraldo é jornalista e assina os sites 'Portal 4' e 'Aqui Tem Fofoca'. Crítico de TV, participou dos programas 'A Tarde É Sua', 'Mulheres', 'Versátil e Atual' e 'Conexão'. Siga-me no Twitter: @beraldotv