Crítica: Novela ‘A Dona do Pedaço’ é a pior obra de Walcry Carrasco

Sucesso de audiência, ‘A Dona do Pedaço’ caminha para a sua reta final. Especialmente,  para a alegria dos críticos de TV e parte do público que consideram o folhetim a pior obra do Walcry Carrasco. Quem é envolvido no ramo sabe bem o que vamos dizer.

Chamado às pressas para elevar a audiência da faixa horária, o autor usou todos os artifícios para sua obra: vilã mexicana, mocinha dividida entre dois amores e uma mãe que passa a mão na cabeça da filha. O povo se viu na TV.

Apesar do dramalhão, ao menos, o resultado é muito satisfatório para as pretensões da Globo. A audiência supera a faixa dos 40 pontos. Neste ponto, merece todos os aplausos. Conquistou o público, indiscutivelmente.

Entretanto, algumas situações ficaram evidentes. Grandes nomes da teledramaturgia mal aproveitados e com participações desnecessárias. Casos por exemplo do núcleo envolvendo Rosi Campos, Marco Nanini e Betty Faria.

O texto é fraco. Conversas medonhas, que muitas vezes parecem ter sido retiradas do teatro infantil. Nesse ponto, Carrasco deixou a desejar.

No geral, Walcyr coleciona novelas com bons enredos e textos sofríveis. Nesse campo, são novelas ruins.

Morde & Assopra, Amor à Vista e O Outro Lado do Paraíso estão na lista dos piores textos apresentados na Globo.

Walcyr escreve novelas boas? Algumas sim e podemos listar: O Cravo e a Rosa, Alma Gêmea e Verdades Secretas.

Textualmente, A Dona do Pedaço é uma das piores novelas das nove nas últimas década.

Sobre Guilherme Beraldo 2051 Artigos
Guilherme Beraldo é jornalista e assina os sites 'Portal 4' e 'Aqui Tem Fofoca'. Crítico de TV, participou dos programas 'A Tarde É Sua', 'Mulheres', 'Versátil e Atual' e 'Conexão'. Siga-me no Twitter: @beraldotv