Presidente da Rede CNT publica carta aberta dizendo que emissora investiu em conteúdo

O presidente da Rede CNT publicou em seu site oficial uma carta aberta informando que o canal nos últimos anos investiu na troca de todos os equipamentos para produção e transmissão digital em HDTV – High Definiton Television, das melhores marcas do mundo e que investiu da reestruturação visual e na qualidade dos conteúdos dos programas, sempre com base na sua missão de “Atuar na produção e distribuição de conteúdos de informação e entretenimento, valorizando as características do Brasil”.

Locada para a Igreja Universal, recebendo cerca de R$ 30 milhões de reais por mês, o canal com caixa, investiu sim em equipamentos, porém, não produz nada relevante desde 2014, quando a igreja tomou conta de 22 horas da programação.

A carta aberta nos bastidores foi tratada como piada de mal gosto, a CNT em São Paulo estava com placa de venda e poucos funcionários estão na base paulista e no Rio de Janeiro. É uma emissora fantasma, com boletins de 1 minuto e produções regionais de péssima qualidade que ocupa as únicas duas horas diárias da programação.

Salva-se apenas o ”Conexão com o Zé Américo”, o talk show apresentado pelo Zé Américo, que detém a maior audiência do canal.

Confira abaixo a carta aberta assinada pelo Flávio de Castro Martinez, presidente da Rede CNT.

Palavra do Presidente – Novembro 2019

O Brasil vive num momento de transformação, resgatando valores e ações visando um crescimento sustentável do país e das empresas para que o cidadão brasileiro tenha uma vida melhor.

Acreditando nesse novo momento de crescimento do Brasil, a Rede CNT resolveu investir  e padronizar os conteúdos produzidos, principalmente valorizando a matriz em Curitiba centralizando o jornalismo e o Rio de Janeiro com a produção de novos programas nacionais.

Nos últimos anos, a Rede CNT investiu na troca de todos os equipamentos para produção e transmissão digital em HDTV – High Definiton Television das melhores marcas mundiais de tecnologia: Rohde & Schwarz, IF Telecom, Transtel entre outras.

Atuou também na ampliação da área de cobertura com instalação de novos canais em diversas cidades do país, das quais se destacam: Recife/PE, Belém/PA, Manaus/AM, Cuiabá/MT, Rio Branco/AC, Imperatriz/MA, entre outras regiões do país.

Em programação, investiu da reestruturação visual e na qualidade dos conteúdos dos programas, sempre com base na sua missão de “Atuar na produção e distribuição de conteúdos de informação e entretenimento, valorizando as características do Brasil”.

Atualmente, a Rede CNT distribui sua programação para todas as regiões do país com cobertura direta de uma população telespectadora potencial em mais de 150 milhões de pessoas através de emissoras geradoras, retransmissoras, via satélite digital, DTH e distribuição via cabo.

Rede CNT, a rede que abraça o BRASIL.

Flávio de Castro Martinez

Presidente.

O canal deveria mudar o seu slogan, o canal não abraça o Brasil, produz pouco, em relação a década de 90, quando tentou ser rede e buscou qualidade em parceria com a TV Gazeta.

É preciso fazer uma autocrítica, a CNT produz algo de qualidade na TV Brasileira ou é apenas uma retransmissora da Igreja Universal?. Fico com a segunda opção.

Sobre Guilherme Beraldo 2051 Artigos
Guilherme Beraldo é jornalista e assina os sites 'Portal 4' e 'Aqui Tem Fofoca'. Crítico de TV, participou dos programas 'A Tarde É Sua', 'Mulheres', 'Versátil e Atual' e 'Conexão'. Siga-me no Twitter: @beraldotv