NÃO É NÃO! Assédio não é paquera dentro ou fora do Carnaval

Não é não! Durante o Carnaval (e em todos os dias de sua vida), mulheres são perseguidas, assediadas e exploradas. Tudo isto porque homens ultrapassam os limites de uma cantada, da privacidade, do respeito. Pois é, paquera só é paquera se é correspondida, o que vem depois do “não” é simplesmente e puramente assédio.

Um assunto que é muito forte no Carnaval e que é esquecido durante o resto do ano

A festa acaba sendo um pretexto para os agressores agirem com a desculpa de que estavam “apenas paquerando”. Mas é importante lembrar que o assédio é algo que deve ser denunciado e exposto em qualquer época e pode acontecer em qualquer lugar.

Então já sabe, né? Se ver, presenciar, vivenciar ou se sentir de alguma maneira invadida durante a festa (ou fora dela) DENUNCIE! Você não está criando caso, fazendo escândalo e nem mesmo exagerando, não importa o que te digam. Afinal, assédio nunca é paquera e muito menos brincadeira.

Não importa se você está de calça, saia, shorts, top, biquíni ou de fantasia de Carnaval. O tipo de roupa que você estiver usando nunca vai ser motivo ou pretexto para alguém te assediar. Nenhuma roupa é permissão para que alguém invada sua privacidade!

  • Telefone Polícia Militar: (190)
  • Disque-Mulher: (180)
  • Apps de denúncia de assédio como ‘SOS Mulher’, ‘PenhaS’, Salve Maria’ e outros
  • Não se esqueça também de (caso possível) tentar lembrar o máximo de informações sobre dia; local; hora; características sobre o agressor em que aconteceu o assédio. Tirar fotos e fazer vídeos também podem ajudar!

Bom, neste Carnaval, seja você e curta muito a festa com as suas amigas e amigos com muita responsabilidade, respeito e lembre-se: NÃO É NÃO.

Sobre Guilherme Beraldo 3115 Artigos
Guilherme Beraldo é jornalista e assina os sites 'Portal 4' e 'Aqui Tem Fofoca'. Crítico de TV, participou dos programas 'A Tarde É Sua', 'Mulheres', 'Versátil e Atual' e 'Conexão'. Siga-me no Twitter: @beraldotv