PUBLICIDADE

O fim da RedeTV!

Guilherme Beraldo

29/08/2021
Atualização:29 ago 2021 às 15:38

Com um faturamento não divulgado, a RedeTV!, ocupa, atualmente, o posto de quinta emissora do país.

Tudo isso em meio à venda de boa parte da grade para Igrejas e informerciais.

Segundo especialistas, o faturamento, em 2019, oscilou entre R$ 250 milhões e R$ 300 milhões.

Só para efeito de comparação, o The Masked Singer Brasil faturou, só com propagandas, R$ 220 milhões.

Ou seja, uma RedeTV! no ano.

Esqueça, o slogan  “RedeTV!, a rede de TV que mais cresce no Brasil”.

A emissora se apequenou e passa quase que despercebida para o grande público.

No sinal liberado em TV aberta, apresenta diversos “buracos” em algumas cidades do Brasil, incluindo grandes regiões do mercado publicitário.

REDETV!: UMA DAS MAIS MODERNAS DO PAÍS

A RedeTV! sempre encheu no peito para dizer que é uma das TVs mais modernas no Brasil, com tecnologia de ponta. Fato.

Mas do que adianta ter todo o equipamento de primeira linha, se oferece ao público outros conteúdos como cintas modeladoras, panelas antiaderente, pastores em pleno horário nobre, três horas de Igreja Universal?

Nos fins de semana, a programação – se é que podemos chamar assim! – lembra, com todo o respeito, uma TV Comunitária de pouco orçamento.

NOVA GRADE: NADA VINGOU

A RedeTV! tentou dar um respiro em sua grade de programação no horário nobre, lançando o Foi Mau, o Desvendando Cozinhas e outros produtos.

Entretanto, alguns formatos ficaram pelo caminho.

O caso mais clássico é o Me Poupe Show, que ficou quatro meses no ar e passou despercebido.

Ainda há outros formatos prometidos e que até agora não foram lançados, caso do Operação Cupido, de Luciana Gimenez.

Ainda tentaram mexer no TV Fama, um dos programas de maior sucesso da emissora, e a audiência despencou.

JORNALISMO TEM PROBLEMAS

O jornalismo da RedeTV! é chapa branca e defende abertamente o governo Bolsonaro.

Ainda conta com Sikêra Jr. em sua programação falando tanta besteira.

O que é bem feito fica escondido de madrugada: o Leitura Dinâmica, único telejornal que dá para assistir na emissora.

A emissora não consegue furos de reportagens e tão pouco faz reportagens investigativas.

O silêncio ensurdecedor em cima do Governo é patético.

Entre 1999 e 2014, podíamos dizer que a RedeTV! tinha um jornalismo razoável.

Atualmente, passa longe disso.

Não é confiável (e já foi).

QUAL O FUTURO DA REDETV?!

Nem os clarividentes, videntes e sensitivos que batem ponto no Superpop saberiam responder.

Somente os donos sabem a atual situação financeira da emissora.

Existem dívidas, isso não resta a menor dúvida.

De conteúdo, a RedeTV! não investe em teledramaturgia.

Sua área de shows é fraca e capenga…

Não é preciso ser vidente ou jogar búzios para ver que a RedeTV! está em um barco à deriva e pode afundar a qualquer momento.

Se continuar no ar, continuará sendo a menor e menos relevante entre as TVs “comerciais”.

O FINAL TODO MUNDO SABIA

Juntando as emissoras entre a Globo até o canal Nosso Tempo, em São Paulo, podemos tirar a RedeTV! da quinta colocação na briga pela audiência.

A “surra” tem sido diária para a TV Cultura. Por algumas horas, TV Aparecida, TV Gazeta, Rede Vida, Record News, TV Brasil ameaçam e a jogam para décimo segundo lugar na corrida pelo Ibope.

Para quem um dia chegou a brigar com Globo, SBT, Record e Band, entre 1999 e 2006, perder a tentativa de “medalha de bronze” rumo a uma simples “medalha de latão”, com valor menor que R$ 1,00, é um triste fim…

Todo mundo sabia que o final não seria de glórias.

Não foi por falta de aviso.

Leia também:

Inscreva-se no canal do Aqui tem Fofoca no YouTube para conferir nossas ‘lives’ e vídeos diários!

Siga Guilherme Beraldo no InstagramTwitter e Facebook.

Guilherme Beraldo

Guilherme Beraldo é jornalista , MTB: 90925, editor chefe, SEO e criador do site 'Aqui Tem Fofoca'. Crítico de TV, participou dos programas 'A Tarde É Sua', 'Mulheres', 'Versátil e Atual' e 'Conexão'. O Aqui tem Fofoca ganhou uma nova roupagem e um novo logo, acrescentamos o ''News''. A notícia não para.