Gilberto Braga morreu contratado da Globo e com novelas inéditas prontas

Guilherme Beraldo

27/10/2021 - updated: 27 out 2021 às 21:45

Gilberto Braga

Gilberto Braga morreu aos 75 anos nesta terça-feira (26), no Rio de Janeiro. O autor de novelas lutava contra o Mal de Alzheimer e, desde a última sexta (23), estava internado por conta de uma infecção causada após a perfuração de seu esôfago.

Braga estreou na Globo em 1972, com a adaptação de A Dama das Camélias, de Alexandre Dumas, para um “Caso Especial”.

Sua primeira novela foi Corrida do Ouro, de 1974, escrita em coautoria com Lauro César Muniz e Janete Clair.

Em 1976, veio o maior sucesso de sua carreira: a novela Escrava Isaura, uma das tramas mais vendidas no mundo.

Na Globo, escreveu mais de 20 novelas: Dancin’ Days (1978), Água Viva (1980), Brilhante (1981), Vale Tudo (1988), O Dono do Mundo (1991), Pátria Minha (1994), Força de um Desejo (1999), Celebridade (2003), Paraíso Tropical (2007), Insensato Coração (2011) e sua última novela foi Babilônia (2015).

GILBERTO BRAGA: NOVELAS PRONTAS

Gilberto Braga se baseou em Vanity Fair, romance de William Makepeace Thackeray, no século XIX, para escrever Feira das Vaidades. A adaptação ocorreu para os anos 1920, no Rio de Janeiro.

O projeto teria 104 capítulos e foi desenvolvido para a faixa das seis. O lançamento estava previsto para o segundo semestre de 2020. Tudo foi adiado por conta da pandemia.

Outra sinopse deixada por Gilberto Braga foi Intolerância. O autor tinha contrato com a Globo por 49 anos, mantido em seu momento delicado de saúde.

Siga o Aqui tem Fofoca nas redes sociais:

Instagram: @aquitemfofocaoficial

Twitter: @beraldotv

Facebook: Aqui Tem Fofoca

Youtube: Aqui tem Fofoca

 

 

Guilherme Beraldo

Guilherme Beraldo é jornalista , MTB: 90925, editor chefe, SEO e criador do site 'Aqui Tem Fofoca'. Crítico de TV, participou dos programas 'A Tarde É Sua', 'Mulheres', 'Versátil e Atual' e 'Conexão'. O Aqui tem Fofoca ganhou uma nova roupagem e um novo logo, acrescentamos o ''News''. A notícia não para.