Redes sociais do Aqui Tem Fofoca
Famosos

Galvão Bueno detona Neymar após reclamações do jogador e se defende: “Exagerou”

Publicado

/

Galvão Bueno (Foto: Divulgação)

Galvão Bueno (Foto: Divulgação)

Durante sua trajetória como narrador e apresentador na Globo e no SporTV, Galvão Bueno gerou descontentamento entre jogadores e técnicos devido a alguns de seus comentários. Um dos envolvidos foi Neymar Jr., com quem Galvão teve confrontos diretos. Em uma entrevista no programa Conversa com Bial, o narrador se defendeu das críticas recebidas e argumentou que o jogador exagerou em suas reclamações.

“Eu nunca me referi à vida pessoal dele em nenhum momento. Até porque, Bial, eu não admito que ninguém interfira na minha. Então, sempre foi dentro de campo”, declarou Galvão.

Além disso, o narrador comentou: “Em um determinado ponto, ele exagerou e passou do ponto em reclamações. Nós tínhamos uma ‘Neymarmania’ –que não temos mais, graças a Deus–, então ele passou do ponto na Copa América do Chile. Foram críticas, mas sempre críticas muito educadas”, pontuou.

Então, ele lembrou que elogiou a postura de Neymar na época da Copa e colocou a culpa em Tite. “Em certos momentos, eu acho que ele foi muito bem na Copa. Se machucou, o esforço que ele fez para se recuperar, a volta dele, o gol que ele fez que nos levaria para a semifinal contra a Argentina. Ele não tem culpa se o Tite mexeu errado”, disse ele.

Além disso, ele elogiou a postura do jogador: “Mas ele fez uma Copa importante, ainda mais depois que pegaram ele dizendo ‘o que vocês estão fazendo aí na frente? acabou, todo mundo aqui atrás’. Quando ele faz aquele gol no final do primeiro tempo da prorrogação, acabou o jogo. E eu dizia na transmissão: fura a bola, dá pancada, vai expulso, arruma uma confusão, não pode ter mais jogo. E teve aquela bola que levou para os pênaltis”, lamentou o ex narrador da Globo.

(foto: Divulgação)

Galvão detona Tite

Por fim, ele lembrou quando Tite foi sozinho para o vestiário após a derrota do Brasil na Copa e deixou os jogadores sozinhos no campo. “Tinha uma nova geração chorando e uma imagem do [Luka] Modrić amparando o Rodrygo, que perdeu o primeiro pênalti”, relembrou.

Publicidade