Redes sociais do Aqui Tem Fofoca
Televisão

Giuliana Morrone foi passada para trás em um golpe; entenda

Publicado

/

(Créditos: Reprodução/TV Globo)

A jornalista Giuliana Morrone, de 56 anos, afirmou em suas redes sociais que foi vítima de um golpe de uma seguradora de carros.

Segundo Morrone, a golpista que usou uma seguradora como fachada conseguiu manter a farsa, pois possuía uma parceria com terceiros com objetivo de “resolver pequenos incidentes com os veículos que contratavam o seguro”. Além disso, ele repassava orientações através de mensagem de texto de forma a evitar que os clientes usassem aplicativo ou ligassem para alguém.

“[A golpista] trabalhava como freelancer e me orientava a não perder tempo com aplicativo ou telefonemas para a empresa de seguros. Em qualquer emergência, bastava mandar mensagem para ela, que resolvia tudo”.

Dessa forma, constantemente, ela foi orientada a mandar mensagens em vez de acionar o seguro para facilitar o processo como o resultado comum.

Globo News: telejornais vão passar por mudanças após forte crise

Publicidade

“Bateram no meu carro e ela imediatamente tomou todas as providências. Aconselhada por ela, nem usei o seguro. A franquia era alta e eu não queria perder bônus com desconto na renovação. Era tão competente que acabei ficando mal acostumada, cliente mimada. Pneu furou? Eu a avisava e em minutos aparecia um motoboy para fazer a troca. Mágico!” , comenta Giuliana em uma publicação no seu perfil do Instagram.

Posteriormente, Giuliana Morrone descobriu o golpe segundo informação da família

A pessoa responsável pelo golpe ainda se chamava de ‘Senhora Eficiência’. Giuliana descobriu o fato apenas dez anos depois. Isso porque quando bateram no carro da prima dela eles perceberam que nunca teve seguro. Isso os fez despertar e a notícia se espalhou até chegar a ela por outro familiar.

“Durante anos, os clientes da Senhora Eficiência foram vítimas de golpe. Ela mandava boletos falsos, como se fossem da seguradora. Senhora Eficiência tinha um esquema de motoboys que resolviam pequenos incidentes, como bateria descarregada, pneu furado”, diz ela.

“Durante anos, ninguém precisou de seguro para algo mais grave, como furto ou acidente. Até que um dia, bateram no carro de uma prima e ela descobriu que nunca teve seguro. A notícia foi se espalhando aos poucos, chegou hoje a mim. Cobrei agora da Senhora Eficiência a apólice de seguros e ela me bloqueou”, completou por fim.

Publicidade