Redes sociais do Aqui Tem Fofoca
Memória da TV

Plantão da Globo parou o Brasil há 29 anos

Publicado

/

Reprodução Internet
Cabrini disse que já esperava a pior notícia (Reprodução/ Redes Sociais)

Uma das vinhetas mais conhecidas do Brasil, a Globo fez e ainda faz história. O ‘Plantão da Globo‘, a música que antecede a informação passada pelos jornalistas causa frio na barriga do telespectador toda vez que é tocada.

+ Vídeo Show com ex-SBT, clássico no lugar de O Rei do Gado e Ana Furtado de volta à Globo: O que pode acontecer na TV

Assim, no dia 1° de maio de 1994 não foi diferente. Após uma manhã inteira de angustias, o jornalista Roberto Cabrini entrou, ao vivo, por telefone, para anunciar a morte do piloto Ayrton Senna, que morreu aos 34 anos, durante o Grande Prêmio de San Marino, em Ímola, na Itália.

Foi ao vivo também que a emissora transmitiu o acidente que causou a morte do piloto de Fórmula 1. Após informar os telespectadores da Globo após a morte de Senna, o repórter desabafou: “Uma notícia que a gente nunca gostaria de dar”.

Cabrini anunciou a morte de Senna

Cabrini anunciou a morte de Senna no Plantão da Globo (Créditos: Reprodução/Instagram)

Aliás, em entrevista a TV Globo sobre a morte de Ayrton Senna, Cabrini disse que já esperava a pior notícia.

Mais sobre o plantão da Globo:

“Foram vários boletins, cada um com o estado de saúde mais grave do que o outro. E eu convencido de que ele tinha morrido porque, no primeiro boletim, os médicos disseram que estavam fazendo de tudo para salvá-lo, mas, no segundo, deram uma entrevista coletiva enorme. A essa altura, outros repórteres já tinham chegado. E o médico que está fazendo de tudo para salvar alguém não fica dando entrevista coletiva, fica ao lado do paciente para salvá-lo”, disse.

Publicidade

“Então, eu vi que era apenas uma questão de tempo para ser anunciada a morte. E foi isso que aconteceu: um boletim com o estado de saúde mais grave que o outro, a morte cerebral e, por fim, o anúncio da morte. Eu sabia que era como anunciar a morte de um parente próximo de cada um dos brasileiros. Era preciso manter a precisão das informações e, ao mesmo tempo, passar emoção. Esta era a forma de se demonstrar todo o apreço e respeito que o Brasil tinha pelo Senna”, relatou Cabrini.

Enfim, após 29 anos sem o ídolo do Brasil, internautas usaram as redes socais, nesta segunda-feira (1°) para relembrar o dia do acidente. No Twitter, muitos disseram sentir saudades de Ayrton Senna.